As Cartas de Tarô e Seu Uso Terapêutico

Tarô é um oráculo muito antigo formado por um conjunto de cartas. Cada carta é representada por uma imagem dotada de simbolismo e misticismo. Existem diversos tipos de tarô: Marselha, Mitológico, Egípcio etc, mas não devemos considerar um como melhor que o outro. Cada terapeuta trabalha com o tarô que mais tem afinidade ou pode inclusive trabalhar com diversos tarôs. O uso mais conhecido do tarô é o uso adivinhatório, preditivo, ou seja, acredita-se que através destas cartas pode-se prever o futuro.


tar

Atualmente, o lado mais místico do tarô tem ficado um pouco de lado e tem dado espaço a um lado mais terapêutico. O avanço das ciências psicológicas e transpessoais têm demonstrado que somos donos do nosso futuro e que o destino não é pré-determinado e nem tampouco imutável, portanto o tarô em vez de nos auxiliar na previsão do futuro vem nos auxiliar no nosso auto conhecimento e  processo de transformação. O tarô em sintonia com o nosso inconsciente consegue trazer à tona, através dos arquétipos representados em suas imagens, dificuldades, obstáculos e questões que necessitam se trabalhadas. Podem trazer inclusive condicionamentos antigos e bloqueios vindos da infância.

É evidente que o tarô não vem mostrar apenas o nosso lado “negativo” (dificuldades, obstáculos etc), ele pode perfeitamente mostrar aspectos positivos, mas o x da questão no trabalho terapêutico com o tarô é enxergar exatamente a nossa sombra, nosso lado inconsciente, aquilo que temos dificuldades em ver, assimilar e trabalhar. A sombra não deve se considerada ruim, é apenas um lado que deixamos de lado temporariamente para então focarmos em outras questões. Entrar em contato com a nossa sombra e nos integrarmos com ela é muito importante para o nosso autoconhecimento e consequente transformação e evolução espiritual.

No meu trabalho como terapeuta costumo utilizar mais de um tarô ao mesmo tempo, pois como já disse, entendo que nenhum é melhor que o outro, mas que podem sim ser complementares. Enquanto um mostra os aspectos mais profundos, inconscientes, outro mostra questões que já estão na superfície e podem ser encaradas e trabalhadas com mais facilidade. Tem sido muito gratificante participar dos processos de transformação e evolução das pessoas, utilizando o tarô como ferramenta terapêutica, pois é notória a mudança que o tarô terapêutico tem trazido na vida destas pessoas e a satisfação que estas mesmas relatam após o processo.